ABIQ
Notícias

Notícias > Pesquisas de Mercado

Consumo de Leite aumenta e continuará crescendo
01/06/2009
Com impulso de emergentes, consumo global de leite cresce Alda do Amaral Rocha, de São Paulo

Após alcançar o recorde de 258 bilhões de litros em 2008, o consumo mundial de leite e outros produtos lácteos líquidos (como leite flavorizado, evaporado e condensado) deve seguir em crescimento nos próximos anos, prevê o Tetra Pak Dairy Index, pesquisa global inédita sobre tendências de consumo de leite feita pela fabricante sueca de embalagens. Entre 2005 e 2008, a demanda passou de 242 bilhões de litros para 258 bilhões, apesar da alta dos preços nos dois últimos anos, quando houve aumento de até 75% em alguns mercados antes de uma estabilização.

A expectativa, de acordo com o Index, é que o consumo atinja 263 bilhões este ano e 282 bilhões em 2012. "Vai continuar a crescer numa taxa equivalente ao que avançou entre 2005 e 2008", afirmou Dennis Jönsson, CEO e presidente do grupo Tetra Pak, em teleconferência com jornalistas, falando de Lausanne, na Suíça.

Segundo ele, duas tendências devem continuar a direcionar o consumo global do produto nos próximos três anos: demanda crescente nos mercados emergentes e mudança para o consumo de mais leite embalado, por conta das preocupações com saúde e higiene e da maior conveniência.

Jönsson disse que o impacto da crise financeira mundial no consumo de leite "não foi muito diferente do que ocorreu em outros mercados de commodities". Ele observou que todos os setores foram impactados pela crise, mas alimentos são sempre menos afetados. A queda no segmento se concentrou nos últimos quatro meses de 2008. "Não fosse isso teríamos um crescimento maior".

As vendas da Tetra Pak acabam refletindo o que acontece no mercado de leite, já que 63% das embalagens (UHT - Ultra High Temperatura, ou longa vida) que produz são destinadas à bebida. O restante são embalagens para sucos e néctares (32%), vinhos e bebidas alcoólicas ( 2%) e outros produtos (3%).

No ano passado, as vendas globais da companhia, que incluem embalagens, envasadoras, equipamentos de distribuição e de processamento, somaram € 8,8 bilhões, pouco acima dos € 8,7 bilhões de 2007. Naquele ano, o crescimento foi de 6,1%

O diretor de marketing estratégico da Tetra Pak no Brasil, Eduardo Eisler, disse que a crise levou clientes a reduzirem os estoques de embalagens em alguns países nos últimos meses de 2008. Além disso, a contaminação de leite por melamina (substância usada na fabricação de plástico), na China, também afetou o consumo.

A pesquisa da Tetra Pak mostra que os mercados emergentes puxaram o crescimento do consumo. Segundo o estudo, 96% do avanço da demanda nos últimos quatro anos veio desses mercados. Na China, por exemplo, de 2005 a 2008, o consumo cresceu 13,4%, para o recorde de 27 bilhões de litros. Dennis Jönsson afirma que o crescimento da população e o aumento da renda nos emergentes contribuíram para o resultado.

Entre os emergentes, a pesquisa destaca a Índia, maior produtora e consumidora de leite do mundo. Em 2008, o país demandou 20% do leite consumido globalmente, com 51,5 bilhões de litros. Mas 65% do leite vendido na Índia ainda é informal, ou seja, sem inspeção sanitária. "Ainda há muito a ser feito na Índia", comenta, acrescentando que o consumo de leite em embalagens ganha espaço por razões de sanidade.

O presidente mundial da Tetra Pak, que esteve no Brasil há pouco mais de um mês, disse ver perspectivas positivas para o país. "Há grandes investimentos sendo feitos, e a expectativa dos clientes é de crescimento da demanda por leite", afirmou. Já em outros, onde o consumo foi mais afetado, como Ucrânia, Rússia e Japão, a Tetra Pak admite que investimentos podem ser adiados.

No ano passado, a empresa faturou R$ 3,18 bilhões no mercado brasileiro e produziu 9,7 bilhões de embalagens (num total global de 141,3 bilhões). Em 2007, a receita havia alcançado R$ 3 bilhões, com produção de 9,2 bilhões de embalagens.

Segundo Eduardo Eisler, os investimentos em equipamentos, que estavam "um pouco retraídos, já começam a melhorar no Brasil, e o impacto deve ser visto em 2010.

A pesquisa da Tetra Pak mostrou ainda que entre 2005 e 2008 a fatia do leite que é vendido sem ser embalado no mundo caiu 1,8%. Enquanto isso, a participação da embalagem UHT cresceu 3,2% . Pelas estimativas da empresa, o consumo global de leite em embalagem longa vida deve avançar a uma taxa de 5,2% entre 2009 e 2012, somando 70 bilhões de litros.

Outra descoberta da pesquisa é que em vez de reduzir a compra de lácteos, os consumidores preocupados com economia estão comprando mais leite comum do que os tipos fortificados, escolhendo marcas mais baratas e recorrendo a redes de desconto. Por outro lado, o segmento dos leites funcionais é o que mais cresce entre os produtos que têm como alvo consumidores preocupados com saúde. As vendas globais somam US$ 2 bilhões anualmente. Já o consumo de leite de soja cresceu a uma média ponderada de 4,2% nos últimos três anos.

Além de dados próprios e da indústria de leite, o Tetra Pak Dairy Index utilizou informações da Global Consumer Research 2008, do GFK Roper Report, Euromonitor e Ipsos.

 

Fonte: Valor Econômico

Voltar

Veja também:
 
  Commodities Agrícolas
 
  Diversos
 
  Mercado Internacional de Lácteos
 
  Mercado Nacional de Lácteos
 
Pesquisas de Mercado
 
  Varejo Internacional
 
  Varejo Nacional
 

Endereço: Praça Dom José Gaspar n° 30 - 10° Andar - Centro - São Paulo - SP
Tel/Fax: (11) 3259-9213 / 3259-8266 / 3120-6348 - Desenvolvimento: Interpágina